PRM na Zambézia declara guerra contra homens armados da Renamo

Quelimane (Txopela) – A Polícia da República de Moçambique na Zambézia determinou que de agora em diante passará a responder com força a aquilo que considera provocações dos homens armados da Renamo ao engendrarem por ataques contra postos policiais e cidadão indefesos ao nível desta província.

PRM-1-300x199 PRM na Zambézia declara guerra contra homens armados da Renamo

Estas declarações foram feitas pelo respectivo porta-voz da PRM, Jacinto Félix, na última segunda-feira (19) falando à imprensa no habitual balanço semanal que tem concedido aos órgãos de comunicação social.

O porta-voz da corporação revelou esta pretensão da Polícia após ter dado a conhecer que homens armados da Renamo teriam feito uma tentativa de assalto ao Posto Policial de Munhamade no distrito de Lugela e graças a pronta intervenção dos agentes da Lei e Ordem não aconteceu o pior ou seja, a polícia abortou a acção que se se concretizasse seria o quinto posto policial a ser invadido pela Renamo na Zambézia, sendo que os restantes quatro assaltos foram direccionadas ao Comando distrital de Mopeia e Morrumbala, posto policial de Muaquia e Mepinha.

O acontecimento, segundo contou a polícia, deu-se por volta de quatro horas e trinta minutos do último sábado (17). A PRM refere que quando os homens armados da Renamo engendravam sua acção, a polícia pode aperceber-se e imediatamente respondeu e na sequência das respostas um menor de seus 15 anos de idade foi atingindo com gravidade na coxa esquerda e imediatamente socorrido para o Hospital Rural de Mocuba para receber cuidados médicos.

De acordo com mesma fonte, no prolongamento do confronto, foi desencadeada uma perseguição serrada contra os indivíduos assaltantes que culminou com a detenção de um dos constituintes do grupo, que neste momento encontra-se detido nas celas do comando local para possíveis averiguações e sobretudo para se apurar o porquê esta onda de ataque aos postos policiais e cidadãos indefesos.

Leia:  Mouzinho Saide visita Hospital Central de Quelimane

Na ocasião a polícia reiterou a condenação a estas acções da Renamo. “A polícia desde já, condena veementemente esta acção dos homens armados da Renamo”, – disse. Questionado Jacinto Félix se não houve perdas humanas no tal confronto, este assegurou que não, com excepção do menor de 15 anos ferido com gravidade, como anteriormente foi mencionado.

Como está o menor ferido?

Esta quarta-feira (21) portanto menos de 48 horas após termos tomado conhecimento do episódio, a Reportagem do Jornal Txopela contactou telefonicamente Manuel Coimbra Fernado Alige, director do Hospital Rural de Mocuba para onde o menor teria sido evacuado depois do ferimento, para poder apurar o estado de saúde do mesmo.

O director, Coimbra, assegurou que neste momento o menor está fora de perigo e o seu quadro clínico está a melhorando dia após dia. Sem avançar detalhes, o nosso interlocutor descreveu que quando o paciente deu entrada na Unidade Sanitária sob sua jurisdição, de imediato foi encaminhado aos Serviços de Urgência, onde recebeu os primeiros cuidados médicos e de seguida concedido uma sala definitiva na qual se encontra em tratamento aguardando-se que os próximos dias serão melhores do ponto de vista de melhoria do quadro clínico.

Refira-se que esta acção dos homens armados da Renamo, tem vindo a semear clima de insegurança e sobretudo incerteza do amanha no seio não só dos cidadãos dos distritos visados, mas da província, do pais e do mundo inteiro, tendo em conta que os fenómenos geopolíticos como é o caso dos conflitos armados, é um fenómeno com repercussões internacionais. (Redacção)

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas