Gestão Escolar discutida em Quelimane

escola-300x150 Gestão Escolar discutida em QuelimaneQuelimane (Txopela) – A sala de Reuniões do Hotel Chuabo em Quelimane, foi última sexta-feira, palco da Conferência Sobre o Conselho de Escolas, um evento organizado pelas IBIS, uma organização na governamental dinamarquesa e a Universidade Pedagógica Delegação de Quelimane.

Tratou-se de um evento onde a discussão sobre a gestão escolar esteve acesa, pois acredita-se que uma boa gestão escolar tem impactos positivos sobre o Processo Ensino Aprendizagem dos alunos.

Esta conferência acontece numa altura em que a questão da qualidade de ensino tem sido nos últimos tempos discutida em vários estratos da sociedade moçambicana e constitui no entanto um problema bicudo que se não for contornado o país pode inclusive caminhar para um futuro incerto.

Na abertura do encontro, Gina Guibunda, Directora Nacional do Ensino Primário, mandatada pelo ministro da Educação e Desenvolvimento Humano, caracterizou a conferência como sendo de capital importância, pois está associada aos processos traçados para a melhoria da qualidade de ensino.

Gina Guibunda, disse no entanto que Plano Estratégico do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano 2012-2019 elege como um dos grandes desafios, assegurar a inclusão e equidade do acesso a educação, melhorar a aprendizagem dos alunos e garantir uma boa governação nas escolas de todo o território nacional. Uma boa governação nas escolas, significa uma boa governação de todo sistema educativo, disse a fonte.

Aquela dirigente, disse que o plano estratégico é constituído basicamente de objectivos e este só podem ser alcançados com a participação activa de todos. “Falo de uma participação dos pais e encarregados de educação, da direcção da escola, da comunidade em geral e uma participação dos professores e alunos”.

A consciência de que a participação de todos é de estrema importância tem como base o principio de que a escola é um património da comunidade e por assim ser ela (escola) deve ser gerida e cuidada por esta mesma comunidade para que em ultima instancia, sejam alcançados aqueles que são os principais objectivos, dentre os quais a melhoria da qualidade de ensino.

Leia:  Namacurra com inúmeras potencialidades e um Governo “dorminhoco”

A fonte avança que a participação activa dos pais e encarregados de educação através dos Conselhos de Escola na tomada de decisões para melhoria e conservação das infra-estruturas e equipamento bem como na criação de um ambiente escolar saudável, tem se revelado fundamental para o sucesso escolar por concorrem para a qualidade não só do ensino, mas que essa mesma qualidade seja medida pelo desempenho dos pais e encarregados de educação, dos professores e dos alunos.

Guibunda recordou que um dos grandes objectivos é que se tenha as crianças a saber ler, escrever e contar e tudo isto só é possível se todos estiverem, de facto, em torno da mesma causa.

A questão da inoperacionalidade perfeita dos Conselhos de Escola esta a preocupar não só o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, mas também a sociedade inteira, pelo que deve ser olhada com seriedade e relevância por ser bastante pontual para que o processo de formação daqueles que amanha responderão pela pátria ocorra com qualidade necessária, concluiu. (Jacinto Castiano)

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas