2017: Clube 1O de Maio terá premio de jogo

DSC_0117-300x200 2017:  Clube 1O de Maio terá premio de jogo

Quelimane (Txopela) – O Clube 1o de Maio de Quelimane, tem já garantido os prémios de jogo em caos de vitória e empate no Moçambola deste ano.

A garantia foi dada por Beato Dias, director provincial da Juventude e Desportos da Zambézia em entrevista exclusiva ao Jornal Txopela, esta segunda-feira (13) no seu gabinete de trabalho. De acordo com a fonte, a garantia surge na sequência dos contactos que a instituição tem vindo a encetar de modo a encontrar apoios para aquele que é o clube representante da província da Zambézia na maior competição futebolística do país, o Moçambola.

Ano passado, o Governo assinou um contrato programa com o Clube, no valor de um milhão mas este ano não há verbas para algo igual, apuramos. O dirigente explica que para permitir a melhor prestação do conjunto, a sua instituição está envidar esforços de modo que encontre financiamentos. “Como Governo, estamos a entrar em contacto com várias empresas incluindo empresários locais mas não obtemos respostas satisfatórias todavia, já muito recentemente, no âmbito mesmo destes contactos apareceu-nos um patrocinador que garantiu prémio de jogo ao Clube, em casos de vitória, 5.000 meticais e empate 3.000”, explicou.

Além dos prémios do jogo, disse Beato, ser-lhes-ão garantido pelo mesmo patrocinador equipamentos desportivos na sua generalidade, isto é, botas, camisolas, bolas entre outros.

Porque a componente financeira é bastante crucial para o clube, o dirigente insta a que o sistema financeiro do clube seja bastante purificado e sobretudo que saibam capitalizar pequenas receitas, nomeadamente, bilhetes de ingresso dos espectadores das partidas realizadas em Quelimane.

Para Beato Dias, a capitalização destas receitas, garantem o funcionamento do clube em várias vertentes, incluindo o pagamento de salários dos jogadores.

Leia:  CMCQ oferece equipamento de trabalho aos árbitros

Sabe-se no entanto que o Moçambola 2017, teria que começar no dia 18 do corrente mês, todavia foi adiada para uma data ainda desconhecida, devido a falta de comparência na Assembleia Geral do Clubes, em Maputo, sendo que um dos clubes ausentes, é o 1o de Maio.

Questionado Beato Dias, director do pelouro, sobre ausência do clube, este disse não ter nenhum conhecimento sobre o assunto.

Entretanto, o não arranque do Moçambola na data prevista, coloca em causa todo calendário, desportivo nacional, pois além do Moçambola, os mesmos atletas tendem responder outros imperativos na selecção nacional e outras competições. #

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas