IFP- Nampula: Restrições no fornecimento de água e corrente eléctrica comprometem metas

Agostinho Miguel

IFP-Nampula-300x225 IFP- Nampula: Restrições no fornecimento de água e corrente eléctrica comprometem metasQuelimane (Txopela) — As constantes restrições no fornecimento de água e energia eléctrica que se fazem sentir na cidade de Nampula, sobretudo ao longo do segundo semestre de cada ano, estão a reflectir-se de forma negativa no processo de ensino e aprendizagem em algumas instituições, com particular destaque no Instituto de Formação de Professores de Nampula.

Localizado no posto administrativo de Napipine, arredores da cidade de Nampula, o Instituto de Formação de Professores de Nampula é vocacionado na formação de professores no modelo 10 classe mais 3 anos. Nos últimos dois meses do ano transacto aquele estabelecimento de ensino técnico profissional ficou privado de água potável, não fosse o único tanque existente com capacidade relativamente menor para satisfazer as necessidades dos corpos discentes, docente e administrativo.

De acordo com Ussene Amade, director daquela instituição, o cenário idêntico verificou-se em relação a componente de energia eléctrica que comprometeu, de certo modo, os estudos nocturnos.Amade considera que se a situação prevalecer as metas previstas para o presente ano podem não ser alcançadas, por quanto o Instituto não dispõe de capacidade financeira para a aquisição dos grupos geradores e/ou a construção de novos reservatórios de água.

Para esse ano, o instituto de formação de professores de Nampula inscreveu um universo de 2362 candidatos para as 180 vagas disponíveis a serem distribuídas de forma equitativa para ambos os sexos.

A fonte disse ter havido um decréscimo em relação ao ano passado em que foram escritos 2560 candidatos. As razões prendem-se com a falta de condições adequadas de acomodação para os formandos em regime de internamento.

Ussene Amade, disse que a sua instituição aposta numa formação de qualidade, sendo por isso que está em processo de contratação de professores com fortes habilidades no ensino primário para o preenchimento do quadro de formadores. “Quem deve formar professores
primários deve ser professor com habilidades de ensino para o nível primário”
– frisou o nosso entrevistado.
Criado no ano 2000, o IFPN já colocou no mercado de trabalho cerca de
nove mil professores.

Leia:  Instituto Politécnico de Geologia e Ciências de Saúde abre em Quelimane.

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas