MOÇAMBOLA 2017: “Não se pode repetir erro do passado”

MOÇAMBOLA 2017

Clube-1-de-Maio-300x200 MOÇAMBOLA 2017:  “Não se pode repetir erro do passado”

Adeptos do Clube 1 de Maio em Quelimane

“Não se pode repetir erro do passado”

  • Dizem adeptos do 1° de Maio de Quelimane

Quelimane (Txopela) – Arranca no próximo dia 04 de Março próximo o Campeonato Nacional de Futebol, portanto, o Moçambola 2017.

A província da Zambézia faz-se representar nesta competição pelo Clube 1 de Maio de Quelimane, que conseguiu a manutenção da prova numa situação de maior pressão.

Entretanto, os adeptos do Clube dizem que é necessário que se consiga resolver a manutenção da prova com uma larga vantagem e para isso, os atletas devem carregar na sua consciência a tamanha responsabilidade e sobretudo, devem ter em conta que a província toda espera por eles.

Vote Cipriano adepto do Clube 1 de Maio de Quelimane, disse em entrevista ao Jornal Txopela, que é grande sua expectativa correlação a prestação do Clube na temporada que vai começar.

“Pelos treinos que tenho vindo a acompanhar da para ver que estamos preparados para o Moçambola 2017. Esperamos que nossos jogadores tragam bons resultados para nós e que as pessoas que economicamente podem ajudar que o façam para mais motivação dos atletas” – disse a fonte.

Num outro passo, Cipriano, disse reconhecer a tamanha importância dos adeptos para prestação dos jogadores, e deixou ficar um apelo para que os amantes do futebol pudessem estar mais próximos a equipa, pois é um dos elementos essenciais para que esta dê melhor prestação.

Ângelo Calado, um outro adepto do clube, mostrou optimismo e disse esperar muito do clube na presente temporada mas chamou atenção para que a preocupação pelos lugares cimeiros na prova comecem a ser procurados logo no jogo de abertura.

Leia:  Direcção da Nova rádio paz “demite” colaboradores

“Não pode acontecer como na época passada, conseguimos sim a manutenção mas, a posição em que a equipa se encontrava não oferece segurança, por isso a luta deve ser forte em todos momentos, começando pelo primeiro. O primeiro passo, determina como será marcado o segundo” – acautelou.

“A equipa transmite confiança, eventualmente pode aparecer o insucesso no meio do caminho. Queria chamar ao público para que possa acompanhar a equipa em todos momentos”, – disse.

Fizemos a manutenção na cauda, mas desta vez vamos esperar que as coisas tomem um outro rumo, referiu o nosso entrevistado.

Cristina António Pacheco, amante de futebol, sublinhou que a superação das dificuldades deve ser vista de forma colectiva, isto é, a direcção do clube, adeptos, patrocinadores, autoridades governamentais e principalmente os atletas devem ter um espírito bastante comprometido no interior das quatro linhas.

“ Eu acredito no 1° de Maio, mas não se pode crer só, deve-se trabalhar para que os resultados sejam daqueles desejados”, – referiu.

A fonte recorda que futebol é uma actividade desportiva colectiva e esta colectividade não pode ser olhada só dentro do campo, mas também fora das quatro linhas.

A fonte avança que os atletas devem ser acarinhados, para que tenham a motivação suficiente, mas isso não basta, pois no seu entender a melhor motivação é intrínseca do que extrínseca.

Clube diz tudo aposto

Entretanto, o Clube 1° de Maio, através do seu técnico-adjunto, Ernesto Fumo, diz estar suficientemente preparado, do ponto de vista técnico para o arranque da prova.

“Estamos satisfeitos com a evolução dos jogadores e pensamos que até à data do arranque do campeonato, estaremos em altura para melhor representar a província da Zambézia”, – assegurou.

Leia:  Milhões de afectados pela seca vão receber apoio do governo e parceiros

O País está a passar por dificuldades de várias ordens e 1° de Maio não é excepção mas são dificuldades que todos clubes passam e não se pode de forma nenhuma usar isso como desculpas, pelo que o trabalho do grupo deve continuar ao seu mais alto nível e que sobretudo, estas dificuldades sejam transformadas em desafios.

Em termos de plantel, os jogadores que regularmente eram titulares houveram saídas de um guarda-redes, central, tricô e uma ponta de lance, posições de realce dentro das quatro linhas mas nos seus lugares foram colocados outros que já tem um bom nível de enceramento, pelo que espera-se um bom desempenho do grupo todo.

Ernesto Fumo, pediu a colaboração dos adeptos, amantes do futebol, patrocinadores, governo que acompanhem a equipa momento a momento.

No jogo inaugural, o 1° de Maio de Quelimane mede forças com HCB do Songo, na província de Tete. Entretanto, o 1° de Maio de Quelimane vai a Tete com objectivo de amealhar uma vitória, mas diz reconhecer o cabedal do adversário, portanto, tenciona jogar de igual para igual, referiu o nosso interlocutor. #

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas