Automobilista viola sinalização de obras em andamento e acidenta

“Castigado pelos espíritos”— Manuel de Araújo

IMG_20170726_131123-300x225 Automobilista viola sinalização de obras em andamento e acidentaQuelimane (Txopela) — Uma viatura de marca Toyota IST, com a chapa de matrícula ABV400MP, na altura conduzida por Mariano Emílio de 48 anos de idade, embateu numa residência que se encontra ao longo da Av. Dr António Leitão Marques causando danos materiais na viatura e ferimentos graves ao proprietário da mesma.

O acidente deu-se recentemente e relata-se incumprimento de regras de trânsito por parte do automobilista, dado que a via tinha a sinalização de obras em curso.

O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo que denunciou o facto através das redes sócias refere que o automobilista foi “castigado pelos espíritos” dado que aquela via está a beneficiar de trabalhos de asfaltagem nos últimos dias com vista a garantir melhor transitabilidade aos munícipes, o não cumprimento da ordem da edilidade e o facto de o automobilista tentar arruinar um bem público foi motivo para os que os ancestrais tenha decidido oferece-lhe aquele fim.

 Óscar Ferreira, Chefe das Operações no Comando da Policia Municipal, disse que o excesso de velocidade é o motivo que deu origem ao acidente que por golpe se sorte não causou a morte de uma senhora de aproximadamente 50 anos que se encontrava encostada na residência onde ocorreu o sinistro.

“Eu cheguei a casa e não encontrei meu filho, comecei a lhe procurar e quando cheguei na estrada, vi que o motorista estava a vir com o carro a alta velocidade. Momentos depois procurei esconder-me ao lado da residência e foi ai que escapei, ele bateu o canto da residência” – disse Laura Fernando, testemunha do acidente.

Entretanto, Laura Fernando pede para que ao longo da via sejam colocadas lombas de modo a evitar mais acidentes.

Leia:  ESPECIAL: FILIPE NYUSI NA ZAMBÉZIA

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas