“É urgente que passemos a substituir os títulos por conhecimentos”

Paulo-Bonde-300x200 “É urgente que passemos a substituir os títulos por conhecimentos”Paulo Bonde – Director do Centro de Estudos Para o Desenvolvimento da Zambézia

Luís de Figueiredo

Quelimane (Txopela) — O Director do Centro de Estudos Para o Desenvolvimento da Zambezia, Paulo António Bonde disse na passada terça-feira em Quelimane que s académicos não se podem limitar em exibir os títulos que ostentam no lugar de produzir conhecimentos conducentes a um futuro promissor.

Paulo Bonde defende que as reclamações que os docentes universitários vem levantando sobre a falta de financiamento dos seus projectos inovadores e de extensão passando a usar os seus conhecimentos ara poder ganhar fundos que viabilizem os mesmos, dado que segundo ele, o dinheiro não faz o conhecimento, mas o conhecimento é a fonte para a geração de riquezas. “Eu sou apenas licenciado mas potenciei os meus conhecimentos ao ponto de atrair investimentos no valor de vinte e um milhões de meticais 21.000.000,00Mts e este valor está a produzir lucros suficientes para a viabilização dos nossos projectos de investigação científica, portanto não esperemos que os fundos venham para começarmos a trabalhar, e necessário que trabalhemos para que os fundos possam aparecer”- disse Bonde.

Estas dissertações foram feitas por aquele investigador, a margem do 1º Seminário sobre Extensão e Inovação levado a cabo pelo Centro de Extensão e Inovação da Universidade Pedagógica em parceria com a Direcção de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Universidade Pedagógica – Delegação de Quelimane.

Bonde que falava na condição de convidado tem vindo a levar a cabo várias actividades de caris académico-investigativo, especificamente no distrito de Gurué onde fica situada a sede do Centro de Estudos Para o Desenvolvimento da Zambezia nas áreas de Agricultura, Saúde, Educação, Desenvolvimento Comunitário e de Extensão Rural.

Neste momento, segundo nos explicou, o Centro tem em sua posse cerca de oito tratores completos e dispõe de oitocentos hectares de terra arável para a cultivo de produtos diversos como cereais, cebolas e tubérculos, produção que poderá gerar lucros suficientes para os serviços de investigação a serem levados a cabo pelo centro nas áreas de Saúde e Educação.

Leia:  Desmascarados 18 falsos professores na Zambézia

O seminário subordinado ao lema ‘ O Papel da Universidade na Extensão e Inovação’, teve lugar no auditório do Campus Coalane e contou com a participação de várias individualidades entre académicos, docentes da UP, investigadores, inovadores e estudantes da Universidade Pedagógica – Delegação da Zambezia.

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas