Governo retira força de segurança do edil de Quelimane: Araújo e família em perigo

Três meses sem segurança

manuel-araujo-300x246 Governo retira força de segurança do edil de Quelimane: Araújo e família em perigoQuelimane (Txopela) — O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo em carta enviada ao Gabinete do Governador da província da Zambézia Abdul Razak, contesta a forma leviana com que a Sub-unidade de protecção de altas individualidadesna Zambézia está a tratar a questão atinente a sua segurança e da sua família.

Na nota nº 450 datada de 13 de Agosto de 2017, encaminhada ao governador Abdul Razak, o autarca de Quelimane comunica o seguinte “Para o conhecimento e devidos efeitos, vimos através do presente, comunicar a V. Excia que há três meses que o segundo ajudante de campo (ADC) foi retirado alegadamente para participar numa reciclagem e a protecção à residência oficial foi retirada sem comunicação oficial ao Presidente do Conselho Municipal, a Vereadora da Policia Municipal e/ou Comandante da Policia Municipal que é membro da Policia da República de Moçambique (PRM) ”.

Segundo apurou o Semanário Txopela a residência oficial do edil de Quelimane está a três meses vulnerável sem segurança dos agentes de protecção de altas individualidades, uma unidade operacional destinada fundamentalmente, a garantir a segurança pessoal dos dirigentes superiores do Estado, seus locais de residência e de trabalho, e de Altas Entidades estrangeiras quando em visita ao País, para salvaguarda da sua honra e integridade física.

Fontes do Conselho Municipal de Quelimane ouvidas esta quarta-feira pela Reportagem do Semanário Txopela explicaram que “nestes dias a segurança da residência do presidente Araújo é garantida por membros da polícia municipal que embora sejam policiais, não detêm a formação e técnicas necessárias ou mesmo instrumentos próprios para reprimir qualquer invasão ou situações que atentem contra a segurança e integridade física do presidente e seus familiares”. Este facto ocorre numa altura em que perdeu a vida menos de dois meses um autarca moçambicano, vítima de baleamento na sua residência, associa-se ao facto que nos últimos tempos Manuel de Araújo veio a publico denunciar alegadas ameaças a sua integridade física.

Leia:  CASO MAX LOVE: MDM acusa autoridades judiciais de agirem de ma fé

A reacção de Abdul Razak

O Governador da Província central da Zambézia, Abul Razak em documento reagiu a preocupação do edil de Quelimane, num ofício datado de 30 de Outubro de 2017, o timoneiro da província explica o seguinte “Apraz-me comunicar que o oficial em alusão encontra-se beneficiando de uma capacitação técnica no comando da unidade e que devido a exiguidade do efectivo, a protecção da residência oficial de V. Excia, é assegurada pelo ajudante de campo afecto a residência do Juiz Presidente do Tribunal Judicial Provincial, situado na sua vizinhança. ”

Membros do governo municipal entrevistados pela reportagem do Jornal Txopela deploram a posição do Governo Provincial da Zambézia em retirar a segurança do edil de Quelimane, segundo justificam “essa posição é perigosa numa altura em que um dos autarcas do mesmo gabarito que o Manuel de Araújo foi assassinado de forma cobarde, a não ser que o governador Razak e seus correligionários tenham interesses obscuros por detrás desta posição é necessário e urgente que pondere sobre a sua posição ”.

Cronologia de algumas  ameaças contra a integridade física do autarca 

27 Setembro de 2016 — A membro da Assembleia Municipal de Quelimane pela bancada da Frelimo, Nilsa Manuel Gomes ameaçou de morte em plena Sessão da Assembleia Municipal da Cidade de Quelimane, ao Presidente do Conselho Municipal afirmando entre outros que o “edil merecia uma bala na cabeça”! Esta ameaça proferida na presença dos 39 membros da Assembleia Municipal, membros da sociedade Civil e Jornalistas.

7 de Setembro de 2016 — Um antigo combatente da Frelimo, em pleno comício na praça dos heróis também ameaçou de morte ao edil de Quelimane.

Leia:  Ex-trabalhadores da empresa algodoeira: Indemnização fora de possibilidade

Setembro — Manuel de Araújo informou a imprensa e as Instituições competentes que estava a ser seguido por desconhecidos.

5 de Março de 2014 — O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, recebeu da Unidade de Protecção de Altas individualidades (UPAI) uma carta que classificou de “ameaça” à sua integridade física e suspeitavaque pudessem estar a preparar um atentado contra ele.

2013— Promessa de sangue proferida pela actual Presidente da AR

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas