A procura pelas obrigações ‘verdes’ da Greenvolt superou a oferta disponível. De acordo com o comunicado divulgado esta segunda-feira pela empresa de energias renováveis, a procura ascendeu a 112% do total de obrigações em oferta, o que se traduziu em 111,58 milhões de euros.

A procura pelas obrigações passo, não só o valor inicial, como o valor revisto em alta, pois inicialmente tinham sido disponibilizadas 150 mil destas obrigações com um valor de 500 euros casa (investimento mínimo de 2500 euros). Inicialmente a Greenvolt previa captar no mercado 75 milhões de euros, e ainda antes do final da operação a empresa “procedeu à revisão em alta do montante a obter com esta operação de financiamento de 75 para os 100 milhões de euros (200 milhões de obrigações)”.

Entre 29 de janeiro e 9 de fevereiro (o último dia para os investidores subscreverem estas obrigações), “foi registada uma procura agregada de 111,58 milhões de euros, 12% acima do objetivo revisto de obter 100 milhões de euros com esta operação”.

Esta foi a segunda emissão em mercado primário destinada a pequenos aforradores realizada pela Greenvolt. À semelhança da anterior operação, realizada em 2022, a Greenvolt contou com o apoio de um número elevado de investidores, que ascendeu a 2914, revela a nota.

As obrigações, cuja maturidade é de cinco anos, oferecem uma taxa de juro bruta anual de 4,65%, com o pagamento dos juros a ser realizado de seis em seis meses após a data de liquidação da oferta, a 14 de fevereiro de 2024. Os juros serão creditados na conta dos investidores a 14 de fevereiro e 14 de agosto, todos os anos, até à maturidade, em fevereiro de 2029.

O dinheiro obtido com esta emissão permitirá à Greenvolt “acelerar, de forma sustentada, a sua estratégia de crescimento, completamente centrada em energia renovável, e assente em três segmentos primordiais: biomassa sustentável, projetos de energia renovável de grande escala e geração distribuída”.

Fuente