A maioria dos exportadores e fabricantes britânicos sentiu o impacto das perturbações no Mar Vermelho causadas pelos ataques aos navios por parte dos rebeldes Houthi do Iémen, alinhados com o Irão, de acordo com uma pesquisa.

Emitida em:

1 minuto

As Câmaras de Comércio Britânicas afirmaram que 55% dos exportadores relataram perturbações, tal como 53% dos fabricantes e empresas de serviços business-to-consumer, uma categoria que inclui retalhistas e grossistas. Em todas as empresas, 37% relataram um impacto.

“Tem havido capacidade ociosa na indústria de frete marítimo para responder às dificuldades, o que nos deu algum tempo”, disse o chefe de política comercial da BCC, William Bain.

“Mas a nossa investigação sugere que quanto mais a situação actual persistir, maior será a probabilidade de as pressões sobre os custos começarem a aumentar”, acrescentou.

Algumas empresas relataram que os custos de aluguer de contentores quadruplicaram, enquanto outras enfrentaram atrasos nas entregas de três a quatro semanas, bem como dificuldades de fluxo de caixa e escassez de peças.

O Banco de Inglaterra destacou a perturbação do Mar Vermelho como um dos principais riscos ascendentes para a inflação este ano, embora até à data os ataques e o conflito mais amplo no Médio Oriente tenham tido menos impacto económico na Grã-Bretanha do que se temia inicialmente.

Militantes Houthi lançaram repetidos ataques de drones e mísseis no Mar Vermelho, no Estreito de Bab al-Mandab e no Golfo de Aden desde Novembro em apoio aos palestinianos, enquanto a guerra Israel-Hamas continua.

Na semana passada, os Houthis disseram que iriam intensificar os ataques aos navios com ligações a Israel, aos Estados Unidos e à Grã-Bretanha.

A BCC conduziu a sua pesquisa entre 15 de janeiro e 9 de fevereiro com respostas de 1.087 empresas, 90% das quais tinham menos de 250 funcionários.

Na quinta-feira, o Índice de Gestores de Compras do S&P mostrou que os custos das empresas britânicas subiram ao ritmo mais rápido em seis meses em Fevereiro.

Os custos de frete mais elevados relacionados com as perturbações no Mar Vermelho foram citados por muitos fabricantes, mas o aumento da massa salarial foi um factor maior para a maioria.

(REUTERS)

Fuente