Estrela de Hollywood Bruce Willis‘ esposa, Emma Heming Willisabordou recentemente uma afirmação de que o ator não tem “alegria” em sua vida em meio à batalha contra a demência.

Em sua página do Instagram, Emma criticou a reportagem e disse que quem escreve essas manchetes deveria parar de assustar as pessoas. Os fãs expressaram apoio, compartilhando experiências e elogiando sua defesa. Eles reconheceram a natureza desafiadora, porém multifacetada, da demência.

A esposa de Bruce Willis divulga manchetes prejudiciais sobre sua saúde

MEGA

Em uma postagem recente no Instagram, Emma Heming, esposa do renomado ator Bruce Willis, refutou veementemente um relato sugerindo que seu marido havia perdido toda a “alegria” da vida em meio à sua batalha de saúde contra a demência e a afasia.

A ex-modelo enfatizou que o ícone de Hollywood de 68 anos ainda encontra alegria em sua vida, pedindo uma compreensão mais sutil da qualidade de vida que os indivíduos podem manter enquanto lutam contra doenças neurocognitivas.

Em um vídeo compartilhado em sua página do Instagram, Emma afirmou: “A manchete diz que não há mais alegria em meu marido. Agora, posso apenas dizer que isso está longe de ser verdade. Preciso que a sociedade e quem quer que esteja escrevendo essas manchetes estúpidas parem de assustar as pessoas.”

Willis foi diagnosticado com afasia em março de 2022, e seus familiares confirmaram a triste notícia em um comunicado conjunto postado em suas diversas páginas do Instagram. Então, em janeiro de 2023, eles compartilharam uma atualização anunciando que a estrela de cinema havia sido diagnosticada com demência frontotemporal.

Desde então, a esposa de Willis compartilhou vídeos e fotos dele parecendo feliz e cheio de vida cercado por seus entes queridos, incluindo sua ex-esposa, Demi Moore.

Emma Heming defende a compreensão em meio às batalhas de saúde neurocognitiva

No seu vídeo, Emma enfatizou a necessidade de uma mudança nas percepções do público e da mídia em relação às doenças neurocognitivas.

Abordando a tendência de incutir medo no momento do diagnóstico, ela instou: “Pare de assustar as pessoas pensando que, uma vez que recebem o diagnóstico de algum tipo de doença neurocognitiva, ‘é isso, acabou, vamos fazer as malas, não há mais nada para ver aqui, Foram realizadas.’ Não, é completamente o oposto disso.”

Apesar dos desafios que sua família enfrenta devido à batalha pela saúde de Willis, Emma destaca a presença de amor, conexão, alegria e felicidade em meio à dor e à tristeza.

Ela pediu o fim das manchetes sensacionais, enfatizando que “não há nada para ver aqui, ok?”

Na longa legenda de sua postagem, Emma observou: “Minha experiência é que duas coisas podem ser verdadeiras e existir ao mesmo tempo. Tristeza e amor profundo. Tristeza e conexão profunda. Trauma e resiliência.”

Emma Heming revela o impacto das manchetes sensacionais sobre os parceiros de cuidados de pacientes com demência

Refletindo sobre sua jornada, Emma acrescentou na legenda como ela superou barreiras pessoais para alcançar sua mentalidade atual, onde a vida começou a ressoar com significado e propósito.

Ela escreveu: “Tive que sair do meu caminho para chegar aqui, mas quando cheguei, a vida começou a ganhar sentido e tive um verdadeiro senso de propósito. Há muita beleza e emoção nesta história.”

O homem de 45 anos também expressou desapontamento com a desinformação generalizada em torno das doenças neurocognitivas, atribuindo-a a “manchete após manchete e sinopses de desinformação”.

Numa publicação de acompanhamento, ela esclareceu o impacto prejudicial que estas narrativas negativas têm sobre os cuidadores de indivíduos que vivem com demência.

“Os parceiros de cuidados já estão enfrentando dificuldades no departamento de suporte”, observou ela. “Essas manchetes que pintam esse quadro constante de destruição e tristeza da demência são prejudiciais para eles enquanto tentam construir sua unidade de apoio ao seu redor. Ou pode influenciar uma pessoa que deseja ajudar de outra maneira.”

Ela acrescentou: “Só peço que considere reformular esta narrativa negativa em torno da demência. Isso seria muito gentil e generoso com o próximo parceiro de cuidados e seu ente querido.”

Fãs se reúnem em apoio à defesa da esposa de Bruce Willis pela conscientização sobre demência

Bruce Willis e sua nova namorada Emma Heming voltam ao Covent Garden Hotel em um táxi preto depois de jantarem no restaurante The Ivy
MEGA

Em resposta à mensagem de Emma, ​​os apoiadores compartilharam suas próprias experiências. Um comentarista simpatizou: “Absolutamente Emma! Minha mãe tinha demência e a última coisa que eu queria ouvir era gente falando coisas negativas sobre ela. Até as amigas dela me dizendo “ela não é mais como era e não gosta de vê-la assim e é por isso que não a visitamos na casa de repouso”.

Outro acrescentou: “Concordo. Minha mãe tinha Alzheimer, eu adorava ir à casa de repouso dela e visitar os outros residentes. Ter um bom senso de humor sempre me ajudou a superar momentos difíceis.”

“Você está fazendo a diferença! Este mundo precisa de mais seres humanos inspiradores como você”, acrescentou uma terceira pessoa.

Uma quarta pessoa escreveu: “Não tenho certeza se entendo o lado positivo da demência, mas concordo com o fato de que ela tem muitas facetas. Trabalhei com alguns clientes com demência e tive algumas situações engraçadas. Ninguém iria ‘entender’, mas senti que deveria haver alguma leviandade tanto para mim quanto para o cliente.”



Fuente