Os 49ers adicionou alguma profundidade de running back na forma de ex-backup do Packers Patrick Taylorde acordo com Adam Schefter da ESPN.

Taylor se junta a uma sala já lotada como um provável membro do acampamento que tentará assumir um papel maior durante a entressafra.

Taylor foi um signatário não contratado dos Packers de Memphis em 2020. Depois de dois anos estelares com os Tigers, nos quais ele correu para 1.988 jardas corridas e 29 touchdowns, Taylor perderia a segunda metade de seu último ano devido a uma lesão no pé.

Green Bay o abordou como um agente livre não contratado, e ele passou toda a sua temporada de estreia na lista de reservas/lesões não relacionadas ao futebol antes de chegar ao time de treino em 2021.

Em sua segunda temporada, Taylor seria promovido ao elenco ativo em novembro para fazer sua estreia na NFL, aparecendo em nove jogos naquela temporada enquanto corria para 89 jardas e um touchdown. Nos dois anos seguintes, ele disputou 15 partidas, correndo 172 jardas.

Ele não passou toda a temporada de 2023 em Green Bay. Os Packers dispensaram Taylor depois de contratá-lo para seu elenco ativo em outubro.

Como agente livre, os Patriots contrataram Taylor para seu próprio time de treino. Green Bay tomou a decisão de trazê-lo de volta, transferindo-o do time de treino do New England para seu elenco ativo, onde passaria o resto da temporada.

Em São Francisco, Taylor chega a uma sala que já contém o running back mais bem pago da NFL em Christian McCaffrey. Elias Mitchell e Jordan Mason ambos compartilharam funções de reserva de maneira bastante igual em 2023, embora Mitchell tenha perdido alguns jogos devido a lesão e ambos estejam prontos para retornar.

Taylor traz um pouco mais de experiência de recepção para a sala, mas McCaffrey também é muito bom nisso.

Então Taylor vem com um pouco de competição pela frente. Ele tentará entrar no elenco e, talvez, possa ser guardado para uso no caso de mais tempo perdido por Mitchell ou outros.



Fuente