Gol da vitória chilena só saiu aos 49 minutos do segundo tempo




Foto: Rodrigo Arangua/AFP via Getty Images – Legenda: Partida foi marcada por caráter mais físico do que técnico / Jogada10

No Grupo A da Libertadores, Colo-Colo e Cerro Porteño se enfrentaram no Monumental David Arellano, em Santiago, nesta quarta-feira (3). Apesar dos esforços de ambos os lados, o placar só foi movimentado já nos minutos finais onde o Cacique venceu por 1 a 0. A saber, na mesma chave, também estão Alianza Lima e Fluminense.

O elemento mais destacado dos primeiros minutos foi a marcação bastante agressiva dos dois lados. Com isso, apesar do ritmo acelerado, o primeiro trabalho mais intenso de um dos goleiros ocorreu apenas aos 17 minutos. Após cruzamento com desvio da zaga paraguaia, na tentativa de corte, o goleiro Jean precisou espalmar de maneira providencial.

Em determinado momento, os colo-colinos apresentaram maior volume de jogo e controle da posse. Porém, sem traduzir essa superioridade em chances claras, mantendo a essência do confronto com caráter mais físico do que técnico.

A volta da partida teve caminho semelhante ao que acontecia na etapa inicial. Com troca de momentos ofensivos, a briga constante por espaço deixava o embate tendo poucas finalizações onde Brayan Cortés e Jean fossem efetivamente acionados.

Curiosamente, foi um gol invalidado que serviu como fato para incendiar o duelo na cidade de Santiago. Após a anulação do tento de Cristian Báez, o Cacique reagiu e, com seu ímpeto, trouxe a manifestação em massa da abarrotada arquibancada do Monumental David Arellano.

Entretanto, apesar da mobilização, o marcador só se mexeu já aos 49 minutos por meio de Lucas Cepeda. Recebendo bola no lado esquerdo do ataque, dentro da área, o camisa 32 cortou para a perna direita e bateu firme, estufando as redes de Jean e sacramentando a vitória.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.



Fuente