Catar e Egito têm tentado mediar um cessar-fogo em Gaza

Um grupo de israelenses que exige que seu governo faça mais para libertar os reféns mantidos pelo Hamas em Gaza protestou no parlamento na quarta-feira, manchando a divisória entre a galeria de visitantes e o plenário.

“Agora Agora!” eles gritaram para os legisladores abaixo, deixando o vidro listrado de amarelo – a cor de sua campanha – enquanto os recepcionistas os empacotavam.

O protesto seguiu-se a três dias de manifestações antigovernamentais em Jerusalém, quando milhares de pessoas saíram às ruas pedindo mais ações para libertar os reféns e novas eleições para substituir o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Das 253 pessoas capturadas pelo Hamas durante o ataque transfronteiriço de 7 de Outubro que desencadeou a guerra em Gaza, 134 permanecem em cativeiro e incomunicáveis ​​no enclave palestiniano.

Autoridades israelenses declararam pelo menos 35 deles mortos à revelia, e parentes e amigos temem pelo destino dos demais à medida que o conflito se arrasta.

O Qatar e o Egipto têm tentado mediar um cessar-fogo em Gaza que possa garantir a libertação de pelo menos alguns dos reféns. Mas o Hamas exigiu que qualquer acordo conduzisse ao fim da guerra, enquanto Israel insiste que retomaria a ofensiva para destruir o grupo islâmico palestiniano.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Esperando por resposta para carregar…

Fuente