Na música, a Inteligência Artificial promete fazer de cada humano um potencial compositor: “O que vai acontecer é um empoderamento gigante de centenas de milhões de pessoas que vão passar a poder fazer mais música com inteligência artificial. Porque não precisam de ir à escola aprender teoria de música para fazer uma progressão de acordes ou uma melodia”, responde André Miranda, diretor executivo da startup Musiversal em entrevista ao podcast Futuro do Futuro.

Perante tamanha facilidade, a Inteligência Artificial também poderia ditar o fim do autor ou do intérprete humanos – mas André Miranda reitera que o software que compõe ou “toca” instrumentos ainda não consegue produzir os mesmos resultados de um humano de topo.

Artigo Exclusivo para subscritores

Subscreva já por apenas 1,73€ por semana.

Já é Subscritor?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Fuente