Um país da África Austral ameaçou enviar 20 mil elefantes para a Alemanha devido a uma disputa sobre conservação.

A decisão surge depois de o Ministério do Ambiente da Alemanha ter sugerido que deveriam haver limites mais rigorosos à importação de troféus de animais de caça, com o presidente do Botswana, Mokgweetsi Masisi, a afirmar que isso empobreceria as pessoas no país.

Ele acrescentou que o número de elefantes aumentou graças aos esforços de conservação, com a caça mantendo os números sob controle.

Em declarações ao jornal alemão Bild, Masisi disse que os alemães deveriam “conviver com os animais da maneira que vocês estão tentando nos dizer”.

O Botswana é o lar de uma série de reservas naturais, com centenas de frequentadores de safaris que visitam para ver a vasta vida selvagem africana no país.

O país abriga um terço da população mundial de elefantes, com mais de 130 mil vagando.

Masisi disse que os rebanhos estavam causando danos às propriedades, comendo plantações e atropelando os moradores, com o número de elefantes sendo maior do que o espaço disponível para eles usarem.

O Botswana já deu ao país vizinho Angola 8.000 elefantes, oferecendo mais centenas a Moçambique na esperança de reduzir a população.

“Gostaríamos de oferecer esse presente à Alemanha”, disse Masisi, acrescentando que não aceitaria um não como resposta.

O Ministro da Vida Selvagem do Botswana, Dumezweni Mthimkhulu, ameaçou no mês passado enviar 10 mil elefantes para o Hyde Park de Londres para que os britânicos pudessem “ter o gostinho de viver ao lado” deles.

Os deputados do Reino Unido votaram a favor da proibição da importação de troféus de caça, promessa incluída no manifesto eleitoral geral dos conservadores de 2019.

O Botswana ganha muito dinheiro com ocidentais ricos que pagam milhares para abater os animais, levando as suas cabeças ou pele para casa como troféu. Mas a caça furtiva tem sido debatida há muito tempo, com milhares de pessoas assinando petições para proibir a caça de troféus.

“Em algumas áreas, há mais destes animais do que pessoas. Estão a matar crianças que se colocam no seu caminho. Pisoteiam e comem as colheitas dos agricultores, deixando os africanos com fome”, disse o ministro da vida selvagem do Botswana. A Alemanha é o maior importador de troféus de elefantes africanos da UE, com o Ministério do Meio Ambiente citando a “perda alarmante de diversidade biológica” como uma razão para apoiar os limites mais rígidos à importação de troféus.

Fuente