A Polícia de Lagos confirmou a prisão de três supostos sequestradores na área de Ijanikin, no estado.

O Diretor de Relações Públicas Zonal (ZPRO), SP. Umma Ayuba confirmou a prisão em comunicado divulgado na quarta-feira em Lagos.

Ela deu os nomes dos suspeitos como Samuel Kwasi, 64, Monday Unachukwu, 24, e Freeman Ekpebo, 23.

O ZPPRO disse que agentes do Comando da Polícia da Zona 2, Onikan, Lagos, invadiram o esconderijo dos raptores na área de Ijanikin, prenderam o sindicato e resgataram duas vítimas numa operação rápida.

Ela disse que os suspeitos sequestraram duas pessoas e exigiram N150 milhões.

“No dia 26 de março, às 18 horas, uma residente de Millionaire Estate, Oniru, Lagos, denunciou o rapto do seu filho de 10 anos, empregada doméstica (nomes omitidos por razões de segurança) e motorista, Sr. Samuel Kwasi, no Ikoyi zona de Lagos.

“Ela revelou ainda que os sequestradores exigiram N150 milhões de resgate.”

“Agindo com base nesta inteligência, uma equipe de detetives liderada pelo CSP Tijjani Taofiq (oficial encarregado da Unidade de Monitoramento Zonal) agiu rapidamente, utilizando técnicas avançadas de rastreamento e coleta de inteligência”, disse ela.

Ayuba disse que a equipe localizou o esconderijo dos sequestradores na área de Ayetoro, em Ijanikin, Badagry Road, Lagos.

“No dia 28 de março, às 15h40, os policiais invadiram o esconderijo do Cozzy Hotel, Ijanikin, onde um dos suspeitos, Unachukwu, foi preso e as vítimas resgatadas ilesas.

“Numa operação coordenada, Kwasi, o motorista e Ekpebo, foram detidos no Sun Era Hotel, Ijanikin, onde supostamente esperavam para receber o resgate”, disse ela.

Segundo a ZPRO, as investigações revelaram que Kwasi foi o principal suspeito e mentor do sequestro.

“Kwasi confessou ter desmobilizado o dispositivo de localização do carro antes da operação.

“O dispositivo de rastreamento do carro e uma faca foram recuperados no quarto do Sun Era Hotel, Ijanikin, onde os suspeitos estavam hospedados”, disse ela.

Ayuba disse que o Inspector-Geral Adjunto da Polícia (AIG) responsável pela zona, Olatoye Durosinmi, elogiou os agentes da Polícia pela resposta rápida e também agradeceu a comunidade pela sua cooperação e vigilância.

Ela disse que a AIG também instou os pais e responsáveis ​​​​a serem cautelosos e a realizarem verificações completas de antecedentes ao contratarem funcionários domésticos.

Segundo ela, o comando continua empenhado em garantir a segurança de todos os residentes dos estados de Lagos e Ogun.

Siga o canal online The Eagle no WhatsApp

Fuente