Durante cerca de três horas, Luís Montenegro e os seus 17 ministros estiveram reunidos na residência oficial do primeiro-ministro, no Palacete de São Bento, mas embora o comunicado do Conselho de Ministros anuncie três decisõesnenhuma delas foi propriamente uma novidade. No final do encontro e depois de Montenegro ter desafiado o PS a clarificar se seria uma força de “bloqueio” ou “oposição democrática”, António Leitão Amaro repetiu que o projecto do Governo é para “quatro anos e meio”, mantendo a pressão no PS sobre o “papel” que desempenhará. O ministro da Presidência garantiu que este será um executivo de “humildade” e “diálogo”. E quanto às promessas feitas durante a campanha, Leitão Amaro pediu “dois meses” até que se comecem a materializar.

Fuente