Artistas dizem que IA vai “iniciar uma corrida para o fundo do poço que degradará o valor do nosso trabalho”

Resumo
Mais de 200 artistas assinaram uma carta aberta organizada pela ARA criticando o uso de IA que desvaloriza o trabalho dos artistas humanos e gera prejuízos na compensação pelo trabalho criado.





Billie Eilish, Nicki Minaj, Pearl Jam e 200 artistas protestam contra a IA:

A Artist Rights Alliance (ARA) fez uma carta aberta crítica à Inteligência Artificial assinada por mais de 200 artistas musicais, incluindo Pearl Jam, Nicki Minaj, Billie Eilish, Stevie Wonder, Elvis Costello e o espólio de Frank Sinatra. Na carta, os artistas pedem aos desenvolvedores de IA, empresas de tecnologia, plataformas e serviços de música digital que parem de usar IA para “ferir e desvalorizar os direitos dos artistas humanos”.

“Quando usada de forma irresponsável, a IA representa enormes ameaças à nossa capacidade de proteger nossa privacidade, nossas identidades, nossa música e nosso sustento”, afirma a carta aberta.

Ela alega que algumas das empresas “maiores e mais poderosas” (não identificadas na carta) estão usando o trabalho de artistas sem permissão para treinar modelos de IA, com o objetivo de substituir artistas humanos por conteúdo criado por IA.

Os signatários da carta aberta da ARA afirmam reconhecer o potencial da IA para promover a criatividade humana quando usada com responsabilidade, mas também afirmam que substituir artistas por IA generativa “diluiria substancialmente o pool de royalties” pagos aos artistas, o que poderia ser “catastrófico” para muitos músicos, artistas e compositores que trabalham para se sustentar.

Na carta, os artistas dizem que a IA desenfreada iniciará uma corrida para o fundo do poço, que degradará o valor de seu trabalho e impedirá que sejam justamente compensados.

“Este ataque à criatividade humana deve ser interrompido”, escrevem eles. “Devemos nos proteger contra o uso predatório de IA para roubar a voz e a imagem de artistas profissionais, violar os direitos dos criadores e destruir o ecossistema musical.”

Assista ao vídeo com o comentário de André Forastieri.

André Forastieri é jornalista e empreendedor, fundador de Homework e da agência de conteúdo e conexão Compasso, e mentor de profissionais e executivos. Saiba mais emandreforastieri.com.br

Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Fuente