Dakota Fanning e André Scott podem interpretar amigos em seu novo show, mas não passa de amor entre as duas estrelas de cinema.

Conversando com Denny Directo do ET desde a estreia de sua série Netflix, Ripleyo Garotas da parte alta da cidade atriz, 30, e Saco de pulgas star, 47, elogiaram igualmente um ao outro. O show – uma nova iteração de O talentoso Sr. Ripley romance – vê Scott como o personagem titular e Fanning como Marjorie “Marge” Sherwood.

A dupla disse que apesar de seus personagens estarem em desacordo ao longo da série limitada de oito episódios, eles não poderiam ter escolhido melhores parceiros de cena para o projeto.

“Bem, temos muita sorte de sermos amigos na vida real e nos darmos tão bem”, disse Fanning ao ET. “Acho que temos uma maneira de trabalhar muito semelhante e eu simplesmente não poderia ter pedido uma pessoa melhor para trabalhar. E ele é muito diferente de seu personagem, graças a Deus.”

Ela acrescentou: “Ele é um ator brilhante. Não há nada que ele não possa fazer. Sim, foi um verdadeiro prazer.”

Andrew Scott e Dakota Fanning comparecem ao evento 'Ripley' estreia em Los Angeles em 3 de abril de 2024 – Imagens Getty

Scott – que teve sua grande chance na BBC Sherlock série estrelada por Benedict Cumberbatch e Martin Freeman – ecoou os comentários amorosos de Fanning, dizendo que mesmo com um erro de hostilidade entre seus personagens, eles ainda se divertiram mais que dois atores poderiam ter juntos.

“Dakota é uma das pessoas mais divertidas que você poderia encontrar”, disse o ator. ‘Nós nos divertimos muito tendo cenas de sorrisos finos e levemente gelados um com o outro.’

O romance de 1955 de Patricia Highsmith segue o personagem de Scott, um vigarista de Nova York contratado pelo pai de Dickie Greenleaf (Johnny Flynn) para trazer seu filho para casa nos Estados Unidos e alistá-lo nos negócios da família. As coisas tomam um rumo sombrio quando Ripley começa a gostar um pouco demais do estilo de vida e decide que não deixará que nada atrapalhe sua recém-descoberta felicidade e liberdade.

Para a nova versão, os criadores do programa optaram por dar à história clássica – que já foi contada inúmeras vezes antes de ser incluída em um filme de 1999 estrelado por Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow – um toque mais sombrio e sinistro que deixará o público em suspense. A série também se passa na década de 1960 e é em preto e branco, o que lhe confere uma qualidade de filme noir.

Assista ao trailer de Riley, que estreia na Netflix em 4 de abril, no player abaixo:

Durante sua entrevista com ET do Estreia de RipleyFanning também comentou sobre o próximo aniversário de seu filme com Denzel Washington, Homem em fogoque comemora 20 anos desde seu lançamento em 21 de abril. A atriz disse que está honrada por ter feito parte do projeto e por ter relacionamentos duradouros com seus colegas de elenco daquele filme até hoje.

“Tenho sorte de conhecer toda a família Washington e sua filha mais nova [Olivia Washington] é um dos meus amigos mais próximos, então posso fazer parte da família deles e de ocasiões especiais, o que é uma coisa muito especial”, disse ela. Fanning frequentou a Universidade de Nova York ao lado de Olivia no início de 2010.

A guerra dos Mundos atriz e Washington também acabaram de se reunir em outro projeto, O equalizador 3, que estreou nos cinemas em agosto. Na época, Washington, 69, e Fanning jorrou de forma semelhante um sobre o outro para ET enquanto promove o filme.

“Trabalhar com Denzel novamente 20 anos depois foi tão especial e [I] nunca esperei que isso acontecesse e foi tão emocionante que aconteceu”, disse Fanning ao ET na quarta-feira. “Tenho muita sorte de conhecer todos eles.”

Dakota Fanning e Denzel Washington – VALERIE MACON/AFP via Getty Images

No verão, Washington compartilhou que estava tão impressionado com Fanning agora como uma mulher adulta quanto quando eles trabalharam juntos pela primeira vez para Homem em fogo em 2004.

“Ela sabe como rebater a bola por cima da rede”, disse ele na época. “O céu é o limite para ela.”

Se o céu não é o limite para a atriz veterana, é pelo menos o topo de uma cobertura nova-iorquina. Em dezembro, Variedade relatou que Fanning e sua irmã, Elle Fanning, comprou os direitos do livro de memórias de Paris Hilton e o estava adaptando para uma série de TV ao lado de A24. Acredita-se que o acordo – feito através da produtora das irmãs, Lewellen Pictures – tenha ficado na faixa dos seis dígitos.

ET perguntou a Fanning – que atuará como produtora executiva da série – o que a atraiu no livro de memórias e a fez se interessar em trazê-lo para a telinha, ao que ela teve uma resposta contundente, mas completamente razoável, de três palavras.

“Bem, é Paris”, disse Fanning no Ripley pré estreia.

Nenhuma palavra sobre escritores, diretores ou estrelas da série.

CONTEÚDO RELACIONADO:

Fuente