Chama-se “Abril pelas direitas” e pergunta logo na capa: “Foi bonita a festa, pá?”. Coordenado por uma associação cívica chamada “Farol”, tem como objetivo confesso reunir “gente de bem”, para recuperar “palavra capturadas pela esquerda” e “colocar as direitas a conversar, mostrando uma realidade que ainda é infelizmente muito subterrânea”. O livro lançado agora – e que pretende ancorar duas conferências em cima das comemorações de Abril – tem assim um desígnio: “O povo de direita quer viver em liberdade”. Por “povo de direita”, entenda-se, de uma direita que (muito maioritariamente) não louva a revolução.

Artigo Exclusivo para subscritores

Subscreva já por apenas 1,73€ por semana.

Já é Subscritor?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Fuente