Melania Trump planeia participar numa campanha de angariação de fundos para os Log Cabin Republicans, um grupo de defesa de membros LGBTQ+ do Partido Republicano, segundo a agência Associated Press.
O encontro na propriedade de Palm Beach, no estado da Florida, que ela divide com o ex-Presidente norte-americano, está programado para acontecer à porta fechada, mas será o seu primeiro grande evento político este ano.

Melania Trump não aparecia há meses em eventos de campanha para as presidenciais norte-americanas, agendadas para novembro, nas quais o marido procura um regresso à Casa Branca contra o atual Presidente, Joe Biden, recandidato ao cargo.
A antiga primeira-dama esteve, por exemplo, ausente na festa de vitória de Donald Trump na “Super terça-feira” realizada no mês passado e que foi um marco decisivo no percurso do ex-Presidente nas primárias republicanas rumo à candidatura às eleições de novembro. O reaparecimento de Melanie Trump acontece num momento em que o político republicano enfrenta a justiça por comprar o silêncio de uma antiga atriz pornográfica com a qual terá tido um caso.

Primeiro ex-Presidente dos EUA a comparecer a um tribunal criminal, a acusação contra Donald Trump centra-se em pagamentos de 130 mil dólares que a sua empresa fez ao então seu advogado pessoal, Michael Cohen.
Este entregou a soma, em nome de Trump, à estrela de filmes pornográficos Stephanie Clifford, também conhecida como Stormy Daniels, para comprar o seu silêncio, um mês da eleição presidencial em 2016, dadas as suas alegações de que teria tido um encontro sexual com o multimilionário.

O casal Trump votou em conjunto nas primárias da Florida no mês passado. Quando uma repórter perguntou se ela voltaria à campanha, ela respondeu com um sorriso: “Fique atenta”. Melania Trump esteve na altura presente numa ação de arrecadação de fundos de alto nível na casa do bilionário John Paulson em Palm Beach, onde foi fotografada com o marido em frente à mansão de frente para o mar.

O grupo Log Cabin Republicans descreve-se no seu ‘site’ como a “maior organização do condado que representa os conservadores LGBT e aliados heterossexuais que apoiam a justiça, a liberdade e a igualdade para todos os americanos”. Melania Trump foi convidada especial e vencedora do prémio Spirit of Lincoln da organização em 2021 num jantar oferecido em Mar-a-Lago.

Numa mensagem de apoio ao antigo Presidente à sua candidatura à reeleição em 2020, os Log Cabin Republicans descreveram Trump como tendo um “compromisso de governar a partir de um local de inclusão”, elogiando-o pelo seu “compromisso em acabar com a propagação do VIH/Sida” e pela sua iniciativa de “acabar com a criminalização da homossexualidade a nível internacional”.

No entanto, os críticos recordam frequentemente o historial de Trump em questões LGBTQ+. Durante sua presidência, nomeou juízes para o Supremo Tribunal dos EUA que foram acusados pelas suas posições conservadoras.

Trump também enfrentou críticas em 2017, quando anunciou que as pessoas ‘trans’ seriam barradas do serviço militar. Em 2019, proibiu as embaixadas norte-americanas de exibir o arco-íris ou durante o “Mês do Orgulho”. Ao longo de sua campanha, Trump usou repetidamente uma linguagem que os críticos LGBTQ+ consideram prejudicial e humilhante
Em discursos de campanha, ameaçou cortar o financiamento federal às escolas que promovem o que chama de “insanidade transgénero”, bem como aos hospitais que prestam cuidados de afirmação de género a menores, ou o fim de qualquer programa que promova o sexo ou a transição de género.

Fuente