A tentativa de assassínio do primeiro-ministro Robert Fico deixou a Eslovénia em estado de choque. Nada prepara um país para um atentado contra o chefe do Governo, nem a polarização extrema que tem marcado a política eslovena – e da qual Fico tem sido um dos principais promotores. Mas a pouco mais de três semanas das eleições para o Parlamento Europeu, que decorrem de 6 a 9 de Junho, as ondas de choque atravessaram toda a Europa, principalmente porque este atentado se segue a uma sucessão de ataques contra políticos, mais recentemente na Alemanha.

Fuente