O filme mais aguardado deste ano no Festival de Cannes, de Francis Ford Coppola Megalópoleteve sua estreia mundial na noite de quinta-feira, com o épico distópico de décadas em construção sendo aplaudido de pé por sete minutos.

A expectativa está no auge pelo primeiro longa-metragem de Coppola em 13 anos. Ficou evidente antes mesmo da exibição no famoso Palais de Cannes: o mestre de 85 anos de tantos filmes indeléveis de A conversa para o vencedor da Palma de Ouro Apocalipse agora e o seminal Padrinho a trilogia foi aplaudida de pé por mais de três minutos do público antes do início da exibição, quando ele se sentou cercado por seu elenco, incluindo as estrelas Adam Driver, Nathalie Emmanuel e Aubrey Plaza.

Megalópole tem sido uma grande aposta para o icônico cinco vezes vencedor do Oscar, que autofinanciou o filme. Esta estreia em Cannes é uma plataforma importante visto que o filme ainda não tem distribuição na América do Norte; antes da abertura do festival no início desta semana, ele conseguiu grandes acordos territoriais internacionais, e a Imax confirmou os planos de lançamento do filme.

Relacionado: ‘Megalópolis’ de Francis Ford Coppola é vendida para grandes compradores internacionais antes da estreia em Cannes

A presença pessoal de Coppola em Cannes também é especialmente notável dado que Eleanor, sua esposa há mais de 60 anos, morreu há apenas algumas semanas.

Ao lado de Coppola esta noite estavam as estrelas do filme, incluindo Driver, Plaza, Emmanuel, Shia LaBeouf, Giancarlo Esposito, Kathryn Hunter, Laurence Fishburne e Chloe Fineman, entre outros, inundando o Palais.

Relacionado: Aubrey Plaza diz que Francis Coppola “não precisa da minha defesa”, revela a “colaboração e experimentação” da ‘Megalópolis’

Megalópolis é uma fábula épica romana, ambientada em uma América moderna imaginada, onde a cidade de Nova Roma deve mudar, causando conflito entre Cesar Catilina (Driver), um artista genial que busca saltar para um futuro utópico e idealista, e sua oposição, O prefeito Franklyn Cicero (Esposito), que continua comprometido com um status quo regressivo, perpetuando a ganância, os interesses especiais e a guerra partidária. Dividida entre eles está a socialite Julia Cícero (Emmanuel), filha do prefeito, cujo amor por César dividiu sua lealdade, forçando-a a descobrir o que ela realmente acredita que a humanidade merece.

RELACIONADO: Fotos do Festival de Cinema de Cannes

O filme também é estrelado por Jon Voight, Talia Shire, Jason Schwartzman, Grace VanderWaal, James Remar, DB Sweeney e Dustin Hoffman. Os produtores são Fred Roos, Barry Hirsch e Michael Bederman. Os EPs são Anahid Nazarian, Barrie Osborne e Darren Demetre.

Fuente