A polícia regional abriu uma investigação de “crimes de guerra” sobre as acusações, disse Igor Klymenko.

Carcóvia:

A Ucrânia acusou hoje a Rússia de deter e matar civis na cidade fronteiriça de Vovchansk, na região nordeste de Kharkiv, onde as forças russas lançaram um ataque terrestre na semana passada.

“As tropas russas estão a fazer prisioneiros civis”, disse o ministro do Interior, Igor Klymenko, numa publicação no Telegram.

“De acordo com relatórios de inteligência, os militares russos, tentando se firmar na cidade, não permitiram a evacuação dos residentes locais: começaram a sequestrar pessoas e conduzi-las para porões.”

Ele disse que também houve “relatos dos primeiros tiroteios contra civis cometidos pelos militares russos”.

“Um dos moradores de Vovchansk tentou escapar a pé, recusou-se a seguir as ordens dos invasores e foi morto pelos russos.”

A polícia regional abriu uma investigação de “crimes de guerra” sobre as acusações, disse Klymenko.

A AFP não conseguiu verificar as afirmações. Não houve resposta imediata de Moscou às acusações.

A Ucrânia evacuou quase 9.000 pessoas na semana desde que as forças russas atravessaram a fronteira num ataque terrestre surpresa.

Soldados russos já foram acusados ​​de executar civis em partes da Ucrânia que capturaram e controlaram desde que invadiram em fevereiro de 2022.

Em abril de 2022, os corpos de dezenas de civis, alguns com as mãos amarradas, foram encontrados no subúrbio de Bucha, em Kiev, após uma ocupação de um mês pelas forças russas.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Esperando por resposta para carregar…

Fuente