Home Mundo Ops! Departamento de Justiça processa Ticketmaster e Live Nation por estrangulamento...

Ops! Departamento de Justiça processa Ticketmaster e Live Nation por estrangulamento “ilegal” em eventos ao vivo nos EUA

48
0

Uau! Colegas de quarto, o Departamento de Justiça não está brincando com Ticketmaster e sua empresa-mãe, Nação Viva. Na quinta-feira (23 de maio), o DOJ abriu uma ação antitruste contra ambas as partes. Aparentemente, a entidade governamental os acusa de administrar um “monopólio ilegal” sobre eventos ao vivo nos Estados Unidos.

O processo alega que ambas as empresas têm esmagado a concorrência e, subsequentemente, aumentado os preços dos bilhetes para os clientes.

Relacionado: Procurador-geral investiga pré-venda da Ticketmaster de Taylor Swift após ingressos revendidos por US$ 20.000

Detalhes do processo da Ticketmaster e Live Nation

Trinta procuradores-gerais estaduais e distritais apresentaram os documentos no tribunal federal de Manhattan, por The Associated Press. O processo visa acabar com o estrangulamento, que, segundo eles, está expulsando promotores menores, prejudicando artistas e afogando fãs com taxas intermináveis.

“É hora de fãs e artistas pararem de pagar o preço do monopólio da Live Nation”, disse o procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, na quinta-feira. “É hora de restaurar a concorrência e a inovação na indústria do entretenimento. É hora de acabar com a Live Nation, Ticketmaster. O povo americano está pronto para isso.”

Ticketmaster e Live Nation são processados "Monopólio" Em eventos ao vivo
WASHINGTON, DC – 23 DE MAIO: O procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, responde a perguntas de repórteres durante uma entrevista coletiva no prédio do Departamento de Justiça em 23 de maio de 2024, em Washington, DC. (Foto de Kent Nishimura/Getty Images)

O Departamento de Justiça acusou a Live Nation de uma série de táticas, incluindo ameaças e retaliações. Garland disse que essas táticas permitiram que a gigante do entretenimento “sufocasse a concorrência”, mantendo uma posição dominante em praticamente todos os aspectos da indústria, desde a promoção de shows até a venda de ingressos.

Além disso, o procurador-geral disse que o impacto sobre os consumidores é visto em uma “lista interminável de taxas cobradas pelos fãs”.

“A música ao vivo não deveria estar disponível apenas para aqueles que podem pagar o imposto Ticketmaster”, disse o procurador-geral adjunto Jonathan Kanter, da Divisão Antitruste do Departamento de Justiça. “Estamos aqui hoje para lutar pela competição para que possamos reabrir as portas da indústria da música ao vivo para todos.”

O Departamento de Justiça disse que as práticas anticompetitivas da Live Nation incluem o uso de contratos de longo prazo para impedir que os locais escolham ingressos rivais, impedindo os locais de usarem vários vendedores de ingressos e ameaçando os locais de que poderiam perder dinheiro e fãs se não escolhessem a Ticketmaster.

Além disso, a Live Nation supostamente ameaçou retaliar uma empresa se não impedisse uma subsidiária de competir por contratos de promoção de artistas.

Live Nation responde ao processo

Enquanto isso, a controladora Live Nation nega há anos que esteja violando as leis antitruste, de acordo com a AP. Depois que o DOJ entrou com a ação, a Live Nation deu uma resposta um pouco picante. A empresa disse processá-los “não resolverá os problemas que preocupam os fãs em relação aos preços dos ingressos, taxas de serviço e acesso a shows sob demanda.”

“Chamar a Ticketmaster de monopólio pode ser uma vitória de relações públicas para o DOJ no curto prazo, mas perderá no tribunal porque ignora a economia básica do entretenimento ao vivo”, disse Live Nation

A Live Nation afirmou que a maior parte das taxas de serviço vai para os locais e que a concorrência externa tem “corroído constantemente” a participação de mercado da Ticketmaster. A empresa disse que se defenderia “contra essas alegações infundadas” e pressionaria por outras reformas.

A Ticketmaster é supostamente a maior vendedora de ingressos do mundo. A empresa se fundiu com a Live Nation em 2010. Durante seu relatório anual no mês passado, a Ticketmaster disse que distribuiu mais de 620 milhões de ingressos por meio de seus sistemas em 2023.

De acordo com dados de uma ação federal movida por consumidores em 2022, cerca de 70% dos ingressos para grandes salas de concertos nos EUA são vendidos pela Ticketmaster.

A empresa supostamente possui ou controla mais de 265 salas de concertos da América do Norte e dezenas dos principais anfiteatros.


A equipe da Associated Press, Alanna Durkin, Wyatte Grantham-Phillips, Michelle Chapman e Maria Sherman contribuíram para este relatório.



Fuente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here