Home Notícias Senado dos EUA prepara sanções contra funcionários da ICC – Fox

Senado dos EUA prepara sanções contra funcionários da ICC – Fox

50
0

Um grupo bipartidário de legisladores teria acusado o tribunal de “abuso de poder” e de ameaçar os interesses americanos

Senadores dos EUA pediram ação punitiva contra o Tribunal Penal Internacional (TPI) depois que seu promotor-chefe solicitou mandados de prisão para líderes israelenses e do Hamas por causa do conflito em curso em Gaza, informou a Fox News na quinta-feira.

No início desta semana, o promotor do TPI, Karim Khan, acusou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o ministro da Defesa, Yoav Gallant, de cometerem “crimes de guerra e crimes contra a humanidade” no enclave palestino. Solicitou que o TPI emitisse mandados de detenção, bem como a detenção de três líderes do Hamas que se acredita serem responsáveis ​​pelo ataque de 7 de Outubro, que desencadeou a última escalada.

Em resposta à medida, os senadores republicanos e democratas Mike Rounds e Joe Manchin pediram uma resolução que, de acordo com a Fox News Digital, instaria o presidente Joe Biden e o Congresso a “Impor sanções financeiras e proibições de vistos a funcionários do TPI por abuso de poder que ameaça os interesses dos EUA e enfraquece os aliados dos EUA.”

Os legisladores disseram esperar que a resolução sirva como um testemunho da determinação do Senado em apoiar Israel e rejeitar as ações do TPI dirigidas contra altos funcionários israelenses. Sugeriram também que a resolução encorajaria os aliados de Washington, muitos dos quais são responsáveis ​​pelo financiamento do TPI, a usarem a sua influência para travar os procedimentos politizados.

Rounds disse que as ações do TPI foram “injustificável”, e criticou Khan por comparar efetivamente o Hamas e Israel.

“O Hamas é uma organização terrorista brutal, enquanto Israel é uma democracia e aliado dos Estados Unidos que trabalha arduamente para defender o direito internacional. Esta acção do procurador do TPI estabelece uma equivalência desprovida de realidade. Tenho orgulho de liderar os meus colegas nesta resolução que diz ao mundo que estamos ao lado de Israel”, ele disse em um comunicado.




Manchin convocou a decisão do TPI de acusar autoridades israelenses de crimes de guerra “chocante e vergonhoso”, afirmando que o país enfrentava “uma ameaça existencial na brutal agenda terrorista do Hamas”, e que tinha um “direito de se defender da maneira esperada de uma nação que cumpre a lei do conflito armado”.

A resolução de Rounds e Manchin foi co-patrocinada por outros 19 senadores de ambos os lados do corredor político. No entanto, ainda não está claro quando ou se o projeto será levado ao plenário do Senado.

Entretanto, os republicanos da Câmara também têm trabalhado num projeto de lei para sancionar o TPI, com o presidente da Câmara, Mike Johnson, a apelar à administração Biden para usar “todas as ferramentas disponíveis” para impedir que o organismo internacional assuma “poder sem precedentes para emitir mandados de prisão contra líderes políticos americanos, diplomatas americanos e militares americanos”.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Fuente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here