Home Notícias Vladimir Putin pronto para mudar a doutrina nuclear da Rússia para reagir...

Vladimir Putin pronto para mudar a doutrina nuclear da Rússia para reagir à ‘escalada’ dos EUA

27
0

Vladimir Putin está preparado para modificar a sua política nuclear em resposta ao que o Kremlin considera como “ações de escalada” por parte dos EUA, de acordo com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia.

Sergei Ryabkov alertou que as autoridades russas não iriam detalhar quais mudanças exatas seriam feitas.

Ryabkov disse que os “desafios” que os EUA e seus aliados criaram “sem dúvida, colocam diante de nós, em toda a sua magnitude, a questão de como os documentos básicos no campo da dissuasão nuclear podem ser mais alinhados com as necessidades atuais”.

A doutrina actual estabelece as condições que Putin consideraria se fosse confrontado com a perspectiva de utilizar uma arma nuclear.

O líder russo tem alimentado temores de um conflito nuclear desde o início da guerra na Ucrânia, ao colocar o arsenal nuclear de Moscou em alerta máximo.

De acordo com a agência de notícias não estatal Interfax, ele disse: “Se chegar a esse ponto, Deus me livre… Os europeus devem decidir se os americanos se envolverão num intercâmbio nuclear a nível de armas estratégicas se aqueles com quem trocamos ataques o fizerem. não existe. Eu realmente duvido.”

A retórica cada vez mais hostil de Putin ocorre depois que os Estados Unidos suspenderam a proibição de armas de 10 anos à controversa Brigada Azov da Ucrânia.

O grupo tem raízes de extrema direita e ultranacionalistas, e os seus membros foram considerados “neonazistas” pela Rússia.

Num comunicado anunciando a mudança de política, o Departamento de Estado disse: “Após uma revisão minuciosa, a 12ª Brigada Azov das Forças Especiais da Ucrânia passou na verificação de Leahy realizada pelo Departamento de Estado dos EUA”.

A Lei Leahy regula o fornecimento de assistência militar dos EUA e impede a sua distribuição a unidades estrangeiras que tenham cometido violações dos direitos humanos.

O Departamento de Estado disse que “nenhuma evidência” de tais violações foi encontrada. Um porta-voz se recusou a confirmar se as armas já haviam chegado ao batalhão.

Fuente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here