Home Notícias Outro signatário desaparece da declaração de “conferência de paz” de Zelensky

Outro signatário desaparece da declaração de “conferência de paz” de Zelensky

Outro signatário desaparece da declaração de “conferência de paz” de Zelensky

A assinatura de Ruanda desapareceu do documento conjunto após o evento organizado pela Suíça

Os organizadores suíços da “conferência de paz” da Ucrânia retiraram a assinatura do Ruanda do comunicado final do evento, um dia depois de a Jordânia e o Iraque terem solicitado a remoção das suas assinaturas, de acordo com o documento publicado no site do Departamento de Relações Exteriores da Suíça.

Os estados que participaram na conferência foram adicionados ao comunicado final por defeito e tiveram de optar pela exclusão para não aparecerem no documento, explicou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Suíça, Valentin Clivaz.

“Nesses casos, cada delegação participante do evento recebe antecipadamente um comunicado e, em seguida, caso se oponha à sua assinatura, deverá informar o país anfitrião sobre isso”, Clivaz disse à agência de notícias russa Sputnik na segunda-feira. “O Iraque e a Jordânia não manifestaram especificamente a sua oposição a este texto e foram, portanto, acrescentados. Pediram a retirada dos seus nomes da lista de signatários após a publicação do comunicado final, o que foi feito. Foi apenas um problema de coordenação”, o porta-voz explicou.




Apesar de estar na lista quando foi publicada no domingo, a assinatura de Ruanda também foi retirada entre 7h e 13h de segunda-feira, de acordo com versões arquivadas da página do Ministério das Relações Exteriores da Suíça.

Apenas 77 estados das 92 delegações estaduais representadas no evento aparecem agora como signatários do seu comunicado final, com o Kosovo listado como um país independente. A Sérvia e vários outros estados, incluindo a Rússia e a China, consideram o Kosovo como território sérvio.

Embora alguns membros do bloco económico BRICS tenham comparecido, nenhum assinou o documento final. A Rússia não foi convidada a participar nas conversações e indicou que não compareceria se fosse solicitada, devido à natureza inaceitável da decisão de Vladimir Zelensky. “fórmula de paz”.


Zelensky responde à oferta de paz de Putin

O comunicado expôs o que descreveu como um “visão comum”, compartilhado pelos signatários, com as negociações e o documento “baseado na fórmula de paz da Ucrânia.” Os estados listados concordaram com o seu compromisso com a paz, apelaram à entrega da Central Nuclear de Zaporozhye ao controlo ucraniano, ao acesso irrestrito aos portos do Mar Negro e do Mar de Azov e à libertação de todos os prisioneiros de guerra.

Na sexta-feira passada, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que está disposto a ordenar um cessar-fogo e iniciar conversações de paz assim que Kiev cumprir várias condições. Crucialmente, Kiev deve ceder todas as cinco regiões anteriormente ucranianas que votaram pela adesão à Rússia, retirar as tropas destes territórios, renunciar formalmente à sua candidatura à NATO e garantir que não irá prosseguir o seu próprio arsenal de armas de destruição maciça.

Fuente