REPORTAGEM ESPECIAL: FADM

Reportagem especial alusiva as comemorações do dia das FADM

Luís de Figueiredo

Abdul Razak parabeniza as FADM pelos 53 anos de existência

Abdul-Razak-25-de-Setembro-300x150 REPORTAGEM ESPECIAL: FADMQuelimane (Txopela) — O Governador da Província da Zambézia, Abdul Razak,parabenizou no passado dia 25 de Setembro, as Forças Armadas de Defesa de Moçambique pela passagem de mais um ano da sua criação e encorajou-as a manter o espírito de patriotismo que os motivou a abandonar todos os seus sonhos para a defesa da pátria.

Abdul Razak disse ser pertinente que os jovens façam dos feitos dos combatentes da luta de libertação nacional, um exemplo para a manutenção da Paz que se vive no Pais, fruto da unidade nacional arquitectada por Eduardo Chivambo Mondlane, fundador da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO)ao aglutinar os três movimentos de combate ao colonialismo português, nomeadamente: UNAMI, UDENAMO e MANU.

Para Razak a luta contra a pobreza absoluta deve ser travada por todos os moçambicanos, sem distinção alguma, começando com as forças armadas através da produção agrícola para abastecer os quartéis como também para o comércio. “A luta de Libertação Nacional trouxe à independência nacional em 1975, o novo desafio reside no combate a pobreza absoluta que assola o nosso País, para que possamos vencer essa luta é necessário que todos nós estejamos engajados e focados no nosso principal objectivo: produzir mais para gerar riqueza” – Palavras de Razak

Falando a imprensa na praça dos heróis nacionais em Quelimane, Abdul Razak afirmou que a política do partido Frelimo sempre foi de continuidade e passagem de testemunho por parte das gerações. Razak lembra que a geração 25 de Setembro fez a passagem de testemunho para a geração de 8 de Março e essa por sua vez, fez o mesmo passando o seu testemunho para a geração da viragem com muita responsabilidade, zelo e rigor.

Escola 25 de Setembro em peso

A Escola Secundaria Geral 25 de Setembro não esteve alheia as comemorações do dia que a identifica. Como é tradição em todos os anos, estudantes daquela escola vestiram-se das fardas das forças armadas e desfilaram na praça para a alegria e o espanto dos presentes que enfrentavam enormes dificuldades em distinguir os estudantes dos combatentes.

Na sua mensagem alusiva à comemoração do dia daquela que é a maior e mais antiga escola secundária na cidade de Quelimane, os estudantes daquele estabelecimento de ensino dizem-se satisfeitos por fazer parte da família 25 de Setembro e acreditam que estão a ser formados com a melhor qualidade possível, uma vez que desde a sua fundação a Escola Secundaria 25 de Setembro vive uma evolução qualitativa, tendo formado vários quadros influentes no Pais e no Mundo.

Leia:  Poluição ambiental: Alif Química continua a colocar vidas em risco

“A Escola Secundaria Geral 25 de Setembro era denominada liceu João Belo Coutinho e era reservadaàuma minoria composta por filhos de portugueses, membros do Governo Colonial e de alguns assimilados. Em 1978 passou a ser denominada Escola Secundaria 25 de Setembro em reconhecimento ao inicio da luta de libertação nacional e aos seus combatentes. Hoje, a escola conta com um universo de 4732 estudantes dos quais 2578 são raparigas, sem discriminação de raça, género, tribo, religião e extracto social…” – Trecho da mensagem da Escola 25 de Setembro.

O grupo cultural da Escola Secundária 25 de Setembro abrilhantou as comemorações do seu dia, proporcionando aos presentes na Praça dos Heróis Moçambicanos uma coreografia bastante inovadora e criativa da dança nhambaro, com passos modernizados do famoso bondoroà mistura, numa clara demonstração da criatividade dos coreógrafos que inspiram a modernização da dança tradicional com os padrões actuais.

Combatentes reiteram o seu engajamento na defesa da pátria

Os combatentes da luta de libertação nacional residentes em Quelimane reiteraram no passado dia 25 de Setembro, o seu comprometimento em tudo fazer para garantir que o Pais continue em Paz.

Falando na praça dos heróis moçambicanos, os combatentes congratulam-se com os níveis de desenvolvimento que o Pais está a alcançar, entretanto mostram-se preocupados com as situações de desestabilização que tem acontecido no Pais, pese embora os esforços que tem sido empreendidos pelos dirigentes do Pais para o alcance da Paz efectiva.

Num outro desenvolvimento, o Comandante das Forças Armadas de Defesa de Moçambique na província da Zambézia, coronel Abdala Assane disse que esforços estão sendo desenvolvidos para que a soberania e a dignidade do povo moçambicano sejam acauteladas: “A defesa dapátria não se improvisa, tem que ser planificada e implementada com zelo, rigor e dedicação. Neste contexto, as Forças Armadas de Defesa de Moçambique estão empenhadas em desenvolver escolas de formação, aumento da produção e produtividade através dos nossos campos de cultivo onde produzimos alimentos diversos para a dieta dos nossos combatentes”- Disse Abdala

Abdala Assane disse ainda ser imperioso que o povo moçambicano esteja unido e engajado na manutenção da Paz que se vive no Pais. Aliás, Abdala enaltece os esforços que vêm sendo empreendidos pela liderança do Governo moçambicano e da Renamo na manutenção da trégua por tempo indeterminado rumo ao alcance da Paz que se espera que seja efectiva no País.

Leia:  Rácio população-polícia trava esforços de combate ao crime em Cuamba

CDJ Quelimane promove palestra sobre o dia 25 de Setembro

O Conselho Distrital da Juventude de Quelimane promoveu na passada sexta-feira 22 de Setembro, uma palestra subordinada ao lema: Fazer do ideal dos nossos heróis fonte de inspiração para a juventude, no âmbito das celebrações do dia 25 de Setembro dia da luta armada de libertação nacional.

A palestra que teve lugar no salão do Instituto de Formação de Professores de Quelimane contou com a participação de jovens provenientes de todos os extractos sociais e políticos que afluíram massivamente ao evento.

Manuel Guilherme Mussanica, antigo Combatente e palestrante do dia disse que a história de Moçambique deve ser conhecida pelos jovens para que não percam o espírito patriótico que os caracteriza.

Para ChandinhoSiquera Mizé, Presidente do Conselho Distrital da Juventude deQuelimane, a palestra visava a consciencialização dos jovens sobre a importância da data em Moçambique e os passos trilhados pelos combatentes da luta de libertação nacional rumo à independência de Moçambique.

Chandinho disse ser necessário que os jovens assumam à direcção dos destinos do Pais conhecendo os esforços que foram empreendidos pelos melhores filhos de Moçambique na luta contra o regime colonialista português que subjugou aPátria por cerca de 500 anos: “Os jovens de hoje serão os futuros dirigentes deste Pais, portanto é necessário que estejam consciencializados sobre o que aconteceu no passado para que os moçambicanos se encontrem a viver a Paz que se vive actualmente e quais foram os mentores desses actosheróicos” – Palavras de Chandinho Mizé.

Os participantes mostraram-se gratos com à iniciativa do Conselho Distrital da Juventude de Quelimane na medida em que muitas dúvidas que pairavam no seio da juventude sobre a luta de libertação nacional de Moçambique foram esclarecidas e os jovens saíram do evento com uma outra dinâmica no sentido cognitivo.

Charles Serra, estudante da Escola Secundaria Geral 25 de Setembro disse a equipa de reportagem do Semanário Txopelaque a palestra serviu para desmistificar alguns equívocos na sua mente relativamente a data que a sua escola ostenta como nome e pede que mais eventos de género sejam levados a cabo pelo Conselho Distrital da Juventude de Quelimane.

 

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas