CDM lança projecto de impacto ambiental que incentiva a devolução de garrafas

Cerveja-De-Mocambique-300x224 CDM lança projecto de impacto ambiental que incentiva a devolução de garrafasA Cervejas de Moçambique lançou ontem, em conferência de imprensa, o projecto estratégico com vista a reduzir as importações de vidro em cerca de 268 milhões de meticais, bem como, reduzir em cerca de 11,424 toneladas o lixo provocado pelas garrafas não retornáveis. Trata-se do projecto “Devolver”, que consiste na introdução, através dos pontos de venda, da nova garrafa de 330 mililitros retornável, visando promover entre os consumidores a devolução dos vasilhames e, por conseguinte, reduzir em cerca de 11.500 toneladas por ano o lixo provocado pelas garrafas não retornáveis.

A CDM expande assim a disponibilidade de garrafas 330 retornáveis, as quais oferecem o melhor preço aos consumidores, que são os principais beneficiados com esta alteração, uma vez que irão poupar 10 meticais por cada garrafa retornável. O Director Geral das Cervejas de Moçambique, Pedro Cruz, disse que “A diminuição da importação do vidro é um passo importante para consegui controlar os custos de produção, uma vez que, as importações estão directamente dependentes de divisas estrangeiras, cujo impacto negativo provocado pela desvalorização do metical tem atingido todos os sectores de actividade econômica  em Moçambique, no último ano”.

“Assim, ao retornar as garrafas de 330 ml, o consumidor consegue comprar por um preço mais baixo, contribuindo para a diminuição das importações de vidro e redução do lixo das ruas, tal como, já acontece com as garrafas de 550ml, o consumidor vai pagar apenas pela cerveja que bebe e já não pela garrafa que deita fora”, afirmou.

A Cervejas de Moçambique garante a qualidade da sua cerveja , independentemente da marca ou embalagem, sendo que a diferença de preço apenas reflecte a quantidade ou tipo de embalagem, já que a qualidade está sempre assegurada. A Cervejas de Moçambique, acredita que pode ajudar a alterar comportamentos, e assim contribuir para um Moçambique melhor, mais limpo, apelando a todos os consumidores que se juntem ao movimento DEVOLVER, através da devolução das garrafas retornáveis de 330 ml que estarão devidamente assinaladas com o selo “devolve a garrafa”.

Leia:  QUELIMANE: Esposa do Edil visita a mulher mais velha da cidade

A Cervejas de Moçambique (CDM), é uma empresa com 20 anos, que resultou da privatização, em 1995, da antiga fábrica de cerveja Sogere. A empresa é hoje detentora de um portefólio de marcas que representam parte da história do país como a Laurentina e a 2M, possui três fábricas, em Maputo, Beira e Nampula, sendo um dos principais empregadores do país e um dos maiores contribuidores fiscais para o orçamento de estado de Moçambique.

LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas