Zumbo, o primeiro distrito do País outrora condenado ao esquecimento, volta a ribalta

Redacção

Zumbo-300x150 Zumbo, o primeiro distrito do País outrora condenado ao esquecimento, volta a ribaltaQuelimane (Txopela) — “O Distrito de Zumbo na província Central de Tete vive momentos de transformação rumo ao desenvolvimento socioeconómico, político e cultural”— Estes pronunciamentos foram feitos pelo administrador daquele distrito fronteiriço, Jone António Manhoso em entrevista exclusiva a Reportagem do Semanário Txopela na cidade de Quelimane aquando da realização da reunião de apresentação do relatório do estudo do plano de desenvolvimento da bacia hidrográfica do rio Zambeze decorrido na cidade de Quelimane na passada quinta-feira 21 de Setembro.

Manhoso disse que o seu distrito está a trilhar passos galopantes rumo ao desenvolvimento económico, com a construção e manutenção de rotina da via de acesso que liga aquele distrito longínquo à cidade de Tete, facto que segundo explica “ está a dinamizar as trocas comerciais entre os povos destes lugares e agrada ao Governo do Distrito de Zumbo, visto que, os objectivos de desenvolvimento do distrito estão a ser atingidos”.

O Distrito de Zumbo é um potencial produtor e fornecedor do famoso peixe Chicoa de Tete e durante a nossa conversa com o timoneiro daquele distrito quisemos saber sobre a situação do pescado, ao que nos respondeu nos seguintes termos: “O distrito de Zumbo tem um potencial de pescado que pode alimentar o Pais todo por muitos anos, o único obstáculo que enfrentávamos era a via de acesso, mas agora que estamos a fazer manutenção de rotina de forma sistemática torna-se mais fácil transportar o nosso pescado para outros pontos do Pais e da Província de Tete”.

(Leia o conteúdo na íntegra na edição semanal do Jornal Txopela, nas bancas, ou através de assinatura digital, disponível aqui: http://jornaltxopela.com/assinatura/ )

Leia:  Samakuva abandona liderança da UNITA
LIVRE & INDEPENDENTE

© Jornal Txopela, 2017
Todos os direitos reservados
Fundado em 2014

REGISTO Nº 01/GABINFO-DEC/2016. © AFRO MEDIA COMPANY
Ir para a barra de ferramentas